A Estupidez do Elitismo Legendado

Postado por miotti - 14 de junho de 2012

Hoje tive a infelicidade de ler o artigo do sr. Luiz Antonio Giron em seu blog na área de cultura da Época Online. O artigo escrito por este cidadão com o  título “Abaixo à dublagem” é o mais puro exemplo de preconceito e ignorância que qualquer um poderia ter sobre algo que não entende e desconhece.

De acordo com a ideia traçada por este formador de opinião, Editor da seção Mente Aberta da mencionada revista, a dublagem “está matando as legendas e a possibilidade de leitura”. O autor usa o argumento de que estúdios e distribuidoras têm optado por colocar nos cinemas mais cópias dubladas do que legendadas pois, segundo o mercado, a maioria consumidora assim o prefere.

Sob a luz deste fato, o autor acaba culpando a dublagem de matar os filmes com seu som original e legendados. Não entende porquê esse fenômeno acontece. Prefere dizer que a sociedade está emburrecendo, deixando assim de ler as legendas dos filmes, e, com isso, inferir que quem prefere filmes dublados é preguiçoso. Não sou eu que estou falando. Está lá no texto dele.

Se este senhor tivesse analisado a situação poderia ter comemorado o fato que demonstra que a economia do Brasil está crescendo e que a preferência dos filmes dublados é um sinal de que o povão, classe C, sempre ignorado e preterido, mantido como massa de manobra por elites abastadas, que nunca teve acesso ao cinema como forma de diversão, agora está tendo. E não seria forçando eles a terem que ler as legendas que eles passariam a gostar de ler livros e se tornariam mais cultos em razão disso. Isso se resolve com investimento em EDUCAÇÃO, que, aí sim, neste País é uma piada.

Gosto de lembrar que filmes estrangeiros, quando exibidos em países “evoluídos” como Estados Unidos, França ou Itália são SEMPRE dublados. O norte-americano odeia ler legenda. E isso não os tornou um povo burro, tornou? Eles deixaram de conquistar tudo o que conquistaram por não ler legendas nos filmes? Pelo contrário, é um dos países com grande número de leitores e produção literária do mundo.

O mesmo autor argumenta que “as versões dubladas” deveriam servir somente “às plateias limítrofes – e aos deficientes visuais” e que não acha que “dubladores devam ser banidos” pois, segundo ele, “o serviço deles é útil e, não raro, artístico”. E continua: “muitos desenhos animados da Disney ficaram melhores na versão brasileira, mas talvez isso seja menos uma afirmação racional que nostalgia”.

Primeiro: as versões dubladas também não são funcionais para um deficiente visual, pois o audio estar dublado não quer dizer que ele esteja narrando o que acontece em um filme. O que o autor deveria apoiar seria a ampliação de mais versões com áudio-descrição, hoje ainda tão raras nos cinemas e DVDs.  Essas sim, funcionais para o deficiente visual.
Segundo: a dublagem feita por profissionais bem remunerados e compromissados com a profissão dá uma surra em qualquer interpretação de atores que só estão na televisão ou no cinema por terem um rostinho bonito. Não é porque o filme está no audio original que aquela interpretação é boa. Já vi diversas vezes um filme ser salvo por uma dublagem.

Terceiro: A dublagem não pode ser “tolerada” porque é um filme de animação. O argumento seria de que não se tem a referência da atuação original. Qualquer pessoa que se interessa um pouco mais por animação sabe que os grandes estúdios se baseiam na interpretação/dublagem prévia dos atores originais para criar os trejeitos, maneirismos e atuação dos personagens animados. Se você concorda que animações ficam melhores dubladas, então concorda que os nossos dubladores são melhores atores do que os originais pois tiveram que se basear em algo que já tinha sido criado e recriaram de maneira melhor em cima do que já existia.

Não estou dizendo que a dublagem seja perfeita. Existem seus problemas. E são vários. Principalmente a dublagem feita por pessoas nada gabaritadas, descompromissadas com a boa atuação, feita de forma barata e sem cuidado, como sabemos de casos de estúdios em Miami que se vendem a troco de qualquer centavo para apresentar um trabalho porco e mal feito.
E é aí que eu entendo que a discussão deveria chegar. O problema está, sim, residente na OPÇÃO que é dada ao consumidor final. Tudo bem que a maioria pode gostar mais de filmes dublados. Mas, e daí? E quem gosta de filmes legendados, tem que se virar? NÃO! Isso é que está errado. A discussão é essa! Não é colocar a culpa na dublagem, mas sim discutir que isso deve ser DIREITO DE ESCOLHA!

Temos é que unir forças para que TODOS tenham a chance de escolher o que querem ver. Se você chegou ao cinema e não tem filme legendado, reclame, esperneie, escreva para a distribuidora, DEIXE DE IR AO CINEMA! Quando as contas da bilheteria não fecharem, eles irão notar onde está o problema.

Então, por favor, não passe a odiar a dublagem ou querer que ela acabe porque você não está tendo acesso aos filmes legendados. A culpa não é dela. A culpa é de quem não nos dá a opção. Então lute pelos seus direitos!

Brunão prefere filmes legendados aos filmes dublados, mas adora quando uma dublagem bem feita salva um filme ruim.

  • O sujeito delegar às legendas o hábito da leitura é o mesmo que delegar à TV a obrigação de educar os filhos com programas mais educativos!
    Estamos numa época onde a inversão de valores é a regra

  • Patricia

    Isto sim é um artigo bem escrito e com embasamento. Eu também prefiro os filmes legendados, mas acho que o que deve existir é o direito de escolha. O senhor que escreveu o artigo criticando a dublagem deveria estar criticando as distribuidoras e não os profissionais que fazem seu trabalho com tanto carinho. Muitos dos filmes da minha infância só funcionam dublados. Abaixo a falta de respeito dos donos de cinema ao público e não a dublagem. Brunão, parabéns !!! Texto excelente!!!!

  • Marcos Fernandes

    Cinema dublado tem cara de primeiro amor. É na infância que a gente se apaixona por filmes. Quando criança não ririamos da metade das piadas contadas pelas legendas! Por muito a dublagem traz o filme para a nossa realidade.

  • Simon_Elessar

    Tá certíssimo…
    O problema não é a dublagem. E sim a falta de opção.

    Eu também prefiro os legendados e já deixei de ir assistir filmes várias vezes por só estar passando filme dublado no shopping onde eu estava. É muito foda isso. Chega a ser frustrante.

  • Anielton Chaves

    Caros.. Eu fui um dos que acreditava que filme dublado era uma merda.. E com o Jurassicast que me fez relembrar filmes com dublagem fodas, minha opinião sobre dublagem mudou e muito !!

    Ótimo Artigo e parabéns Equipe Jurássica !!!

  • Thyago Athayde

    Onde eu assino? Concordo com tudo que o Brunão disse, penso da mesma maneira!

    Deveriam pegar todos os episódios de Pica Pau e colocar para esse profanador da dublagem assistir, para ele perceber como a dublagem ajuda! Vou citar o exemplo que muitos devem lembrar da dublagem da Áudio News do anime Yuu Yuu Hakusho exibido ná época da Manchete (R.I.P): Aonde em japonês o seyuu (dublador) vai falar algo que dê para se traduzir para: "Ah eu tô maluco" ou "Ah eu to Toguro"? E essas expressões marcaram a série de tal maneira que ela se tornou o momento inesquecível para quem assistiu!

    Portanto a dublagem vai além de tornar o filme "intendível" para determinada linguagem, e quando bem feita vai contextualizar piadas, gírias na cultura local. Já me peguei assistindo um anime legendado numa sala de cinema onde somente eu e as pessoas que estudavam japonês comigo aproveitavam as piadas contadas no episódio, já que na legenda aparecia uma explicação do fato que não tinha graça NENHUMA!

  • Eu não escreveria melhor.
    Parabéns pela visão, opinião e pelo post.

    • Renato

      Tem razão, você NÃO escreveria melhor, só iria matar qualquer pobre que tentasse entrar no cinema quando você estivesse assistindo seu filme, escória elitista…

  • Sensacional texto. Parabéns, parabéns MESMO!

  • Marinno

    Se não fosse filmes dubaldos como que eu ia assistir filmes como Batman (1989) quando era criança?? Eu lembro do Batman por que foi o primeiro filme que eu vi legendado, depois de ja ter visto dublado varias vezes XD

  • Alcita Ribeiro

    Não sou fã de filmes dublados e sou completamente a favor do incentivo à leitura. Mas o texto publicado pela Época realmente foi uma ofensa à minha inteligência e você apresentou isso muito bem Brunão. O autor foi infeliz com suas colocações, a falta de cultura e o alto índice de analfabetos funcionais no Brasil nada tem a ver com filmes dublados ou legendados. E quem dera fosse, assim seria muito mais fácil resolver tamanha deficiência no país.

    Concordo que, assistir um filme com sons e vozes originais traduz com perfeição a obra criada, porém, em alguns casos [e não apenas em animações], a dublagem enriquece o filme e até os torna melhores. Também sou a favor da escolha, que possamos ter filmes originais, legendados e dublados e seus expectadores que decidam como desejam ver.

    Parabéns pelo texto Brunão!

  • Fernando (@fminotto)

    Excelente texto!
    É muito fácil colocar a culpa dos problemas de uma nação em uma categoria em específico! Acabar com as dublagens é tirar a possibilidade de acesso a cultura e informação a uma classe toda da sociedade, mas será que não seria esta a intenção.
    Manter a massa de manobra ignorante é o que os políticos querem, pois assim fica mais fácil engana-los nas eleições!
    Apoio os filmes dublados, apesar de atualmente preferir o áudio original, mas minhas filhas não tem uma leitura tão rápida para ler e interpretar as legendas de um filme.
    O filme dublado passa a elas as emoções dos personagens, coisa que não seria possível a elas nos legendados.
    A mim mesmo, muitas vezes só entendo a emoção de uma cena ao assisti-lá dublada, com a emoção da voz do dublador!

    Abraços a todos!

  • aLx

    Pois eu concordo que só deveria ter filme legendado. E digo mais, acho que entre uma legenda e outra, deveriam ser incluídos alguns textos de escritores brasileiros, como Machado de Assis, Eça de Queiroz e William Shakespeare!

    Ok! SINISMO MODE OFF!

    Ah, que idiotice! Sério que alguém pára para escrever uma coisa dessas e ainda publica? Lamentável.

    =(

    aLx

  • josediogenes

    Discordo dos argumentos do autor do texto, com todo o respeito. Cinema é uma arte, mas também é um negócio e é justamente por esse motivo que estamos discutindo isso aqui agora. Se Cinema fosse só arte, estávamos o apreciando e admirando simplesmente, mas como é um negócio, as distribuidoras e donos de cinema tem que lucrar e não conseguiria isso de outra forma senão dando aos espectadores o que eles querem. Se as massas, classe C como o autor diz no texto, mas também muitas pessoas das classes B e A, preferem o dublado eles tem que exibir dublado.

    Entretanto, para quem curte o cinema como ARTE, não pode fechar os olhos para o FATO que dublar é maquiar, é mascarar o que foi construido pelo ator na hora da interpretação. Uma coisa é um ator se preparar por meses, até anos para construir um personagem (trejeitos, sotaques, maneirismos, entonação, timing) e outra é ter seu trabalho substituido por um profissional, por mais que esteja compromissado com o resultado, que passa 2-3h num estúdio fechado sem contato com outros atores gravando uma dublagem. A dublagem é uma ferramenta interessante? É, para crianças ou idosos com problemas visuais que não conseguem acompanhar as legendas. Dublagem "Salva" um filme? Isso é questionável, se um filme precisa de uma dublagem pra ser salvo, já não tem créditos pra ser levado a sério.

    Agora essa de "elitizar" é um argumento dos mais fracos, tão fracos quanto o usado pelos que defende as legendas de que dublar é "emburreçer" as pessoas. Ninguém "fica burro" por ver um filme dublado, assim como ninguém fica mais inteligente ao ver legendado. Mas outro FATO é que quem vê filme dublado está vendo uma obra mutilada, incompleta, modificada, adaptada, mas NUNCA original como o diretor aprovou, como ele concebeu e como os atores interpretaram.

    Afinal, uma coisa é ver a Monalisa no Louvre, ao vivo, outra é ver por fotos, não é?

    • Brunão

      José, obrigado por acrescentar na discussão. Muitos bons argumentos. Usei a questão do elitizar pois o texto de Época era arrogante o suficiente para fazer isso, praticamente humilhando quem gosta de dublagens. Era pra devolver na mesma moeda. Para que quem gosta de filmes legendados, sentisse na pele o que quem gosta de filmes dublados sentiu ao ler o outro texto. Um abraço!

  • Eu acho a dublagem extremamente necessária apesar de preferir em muito os filmes legendados com som original, com exceção dos desenhos e nesse único ponto eu discordo do seu texto. Eu assisto os filmes legendados pois conheço a voz daqueles atores, pois quero o som original, etc. Nos desenhos você pode saber quem faz a voz original, mas você não tem a identificação visual com a voz daquele ator e é então que consigo apreciar a dublagem brasileira, que, de modo geral, é muito boa.

    Agora, no feriado queria ir no cinema com minha esposa e estávamos em dúvida entre MIB3 e Branca de Neve e o Caçador e entramos no site do cinema para decidir baseado nos horários e descobrimos que tinha UMA única sessão de MIB3 legendado as 21:35 e mais NENHUMA OUTRA, de NENHUM FILME e fiquei puto, não fui ao cinema, e na minha putisse eu amaldiçoei todas as pessoas que assistem filmes dublados.

    • Brunão

      Por isso que, o que eu defendi no texto é que tenhamos a OPÇÃO de escolher. Obrigado por acrescentar na nossa discussão.

  • LeonardoNerd

    Eu não sou contra nem a favor de filme dublado ou legendado, mas sou a favor de ter opção, quero chegar no cinema e ter filme dublado ou legrndado me dando a opção de escolha ou então na TV ter aa opção de ver o seriado dublado ou legendado.

    Pessoal adora defender a dublagem, concerteza tem alguma sensacionais, animações só vejo dublado, mas tem alguns filmes, principalmente de ação que a dublagem é uma bosta, pra não dizer algo pior.

    Quando pessoal recomenda se tal filme tem um bom 3D deveris dizer também se tem uma boa dublagem.

  • Emerson

    Desculpe-me o autor, mas eu discordo. Dizer que legenda é elitismo é concordar que a educação nesse país não tem jeito e que todos concordamos que uma pessoa não consiga ler uma simples legenda.

    Um povo que considera a leitura elitismo, é um povo que não merece respeito.

    Comparar-nos com americanos e europeus é outra insensatez, já que, historicamente, os brasileiros sempre assistiram aos filmes legendados no cinema.

    Sou a favor de que o assinante possa escolher a forma de assistir ao seu programa de tv, como alguns canais já disponibilizam, além de sessões de cinema dubladas e legendadas, como já existe.

    Aliás, essa é uma discussão tão boba e sem sentido, já que existe solução para todos os gostos.

    • Emerson,

      Dizer "comparar-nos com americanos e europeus é outra insensatez, já que, historicamente, os brasileiros sempre assistiram aos filmes legendados no cinema" é um engano. Você esqueceu que os estadunienses não gostam de legendas e, por terem estúdios de cinema, fazem o completo remake dos filmes que eles querem assistir. E os europeus assistem dublado, por favor, procure maiores informações para isso. Enfatizo que muitos filmes europeus são muito bem roteirizados e esse é o motivo dos estúdios norte-americanos mostrarem interesse nos remakes.

      Como o Brasil não possui esse tipo de mercado, a opção é a dublagem.

      Realmente é uma pena que você pense dessa forma.

      Um abraço.

  • Daniel Lopes

    Muito bem colcado. muita gente critica a dublagem, mas esquece que 70% das legendas são rid iculas. Aposto que quem defende boicote ao cinema, com certeza não ama a Sétima Arte. Filmes são maravilhosos independentes da dublagem… e eu que já vi N filmes sendo salvos pela dublagem, mas não vi UM salvo pela legenda.
    Aqui fica o meu agradecimento ao Jurassicast, que sempre colocou trechos dublados, respeitando assim o ouvinte. Há podcasts que esquecem que o podcast é um arquivo de audio e o ouvinte esta no seu mundinho proprio, eles colocam trechos do audio original acreditando que todos os ouvintes são megafluentes no idioma anglo-saxão. O jurassicat é um Podcast que eu assisto, eu não ouço, eu assisto.
    Muito obrigado Brunão e família jurássica, e que fique claro a todos: Não existe filme dublado ou legendado… existe CINEMA.

  • Ótimos argumentos. Mal acredito que alguém comparou a leitura de legendas à leitura de livros. O fechamento do seu texto está ótimo: direito de escolha, essa é a questão.

    Por outro lado, a classe C nunca esteve tão afastada dos cinemas quanto agora, quando uma entrada custa 25 reais e os cinemas ficam dentro de shoppings (às vezes intimidadores) com estacionamento caro e com pouco ou nenhum transporte público (especialmente nos fins-de-semana). Do preço da pipoca, nem vou falar.

    No tempo do meu pai, cinema era diversão semanal inclusive pra quem ganhava pouco (como era o caso dele). Duvido muito que a estratégia de cópias dubladas seja para atrair a classe C, já que todo o restante do "pacote" é feito para afastá-la.

    • Brunão

      Lu, lembre-se que o poder aquisitivo da classe C aumentou muito nos últimos anos no Brasil. Se a pessoa quiser ir ao cinema, ela consegue sim. E o cinema, comparado a um teatro ou a um show ainda é muito mais barato. Sem contar filmes com grande apelo que chamam público mesmo. Obrigado pelo comentário e volte sempre!

  • Brunão, só uma palavra: #FODA!

    Poucas vezes li um texto tão bem fundamentado sobre o tema, que sempre vai dividir opiniões.

    Ontem mesmo gravamos um Rádiofobia com dubladores, falando sobre voz e imitações, e discorremos sobre como a dublagem foi importante em nossas vidas.

    Fica minha sugestão para gravarmos juntos um Elo Perdido com o Guilherme Briggs, falando sobre como a dublagem foi e ainda é valiosa e importante pra nós.

    Um grande abraço!

  • Olá pessoal, aqui é o Ricardo Sorvillo do QuadrimCast, e quero dar os parabéns ao Brunão pelo texto corajoso e muito correto na abordagem.

    O grande problema não está no fato de termos cópias dubladas ou legendadas, mas as empresas nos forçarem a só adotar um método, no caso hoje somente o dublado.

    O trabalho dos dubladores nacionais é um dos melhores do mundo, assistam no You Tube alguma cena dublada em espanhol pra vocês verem, por exemplo. Isso deve sempre ser valorizado.

  • Sem palavras para este texto 🙂
    Brunão, você está de parabéns.. este assunto merece um Podcast!

    A Dublagem brasileira não é nem um pouco respeitada, já vi protestos em redes sociais ridículas de pessoas falando que filme dublado é para ANALFABETO ¬¬ Isso mesmo!
    Na minha cidade possuí apenas 1 cinema e que não é muito bom, ele tem apenas filmes dublados, eu acho realmente que estão errados por conta de não deixar as pessoas optarem por legendado ou dublado.

    Eu amo dublagem, só assisto filme dublado… mas cai entre nós, uma dublagem mal feita faz a gente não gostar de vários filmes. O Titanic 3D por exemplo, foi com a dublagem diferente ao do VHS e ficou muito fraco.. tenho todo respeito por todos os dubladores, mas aquela dublagem não pode ser usada para filmes como o Titanic.
    Dublagens de filmes B em filmes grandes estragam qualquer coisa.
    Mas agora vai colocar um desenho legendado?? Não presta, é péssimo, você percebe que o ator não tem o mesmo "exagero" de expressão que o desenho. Já a brasileira é PERFEITA, dublam os desenhos com muito carinho.

    Garcia Júnior disse uma coisa que é certa uma vez: "Eu vou em um filme para assistir, não para ler. Enquanto você lê a legenda está passando várias coisas que você não vai enxergar no filme"

    Cinema = Audiovisual.

    Pra que então você vai no 3D se você vai ficar lendo a legenda?? O 3D é feito para apreciar a profundidade e os detalhes. A legenda no 3D é péssima, atrapalha muito.

    Os filmes, desenhos e séries dublados pela Delart são Excepcionais, eles dão alma à tudo que fazem, mesmo que o filme seja ruim eles conseguem dar um ar de filme bom. Assim que as outras dublagens "fracas" deveriam fazer. Mas infelizmente não acontece isso.

    Resumindo.. basta ter 50% à 50% no cinema para que as pessoas possam escolher qual opção deseja.

  • Como cego e militante pela audiodescrição, não apenas apoio seu comentário como agradeço por ser um dos poucos que se lembram dos mais de 30 milhões de brasileiros com algum grau de deficiência visual (dados do censo IBGE 2010).

    Paulo Romeu

    • Paulo, você poderia confirmar o numero de deficientes visuais existentes no Brasil? Os numeros, em todas as pesquisas que fiz (inclusive IBGE e OMS), variam muito, e o numero citado por você também difere dessas pesquisas. Obrigado!

  • Parabéns Brunão, excelentes palavras!
    E fico feliz por saber que a preocupação pela audiodescrição tem crescido a cada dia no Brasil.
    o/

  • jadsonbuarque

    No cinema eu prefiro ver o filme legendado, principalmente se for muito popular. Fica impossível ouvir direito com as pessoas gritando. No entanto, em casa, não tenho essa exigência. Vejo filmes e séries tant6o dublado quanto legendado. Lembro da celeuma criada quando a Fox passou a exibir suas séries dubladas. Muita gente dizia que a dublagem não prestava, que não gostava de ouvir as vozes conhecidas da tv, e outras críticas. Mas eu não vi demérito nenhum nos programas e até mesmo prefiro ver séries dubladas.
    Acho que deve ter espaço para todas as preferências e não entendo porque as pessoas se irritam ao ouvir seus personagens falando em sua lingua materna. Não queremos entender da melhor maneira possíevel nossos amigos.
    Parabéns pelo artigo, que não era menos do que eu esperaria de um site que valoriza tanto a dublagem.

  • Carol Martins

    Brunão vc foi genial! Todos os seus argumentos foram incríveis! Tudo o que eu sinto sobre dublagem vc colocou em palavras! Maravilhoso o jeito que vc defendeu e esclareceu, vc ressaltou pontos que somente alguém com uma mente ampla poderia ressaltar. Vc foi justo com ambas as partes, isso é raro de encontrar em uma pessoa, quem me dera se TODOS os formadores de opinião fossem como vc, mas pelo menos agora as pessoas tem alguém em quem inspirar, que é vc.

    Obrigada pelas palavras, obrigada pela forma como vc colocou todos os pontos, eu sempre discuto a mesma coisa com as pessoas que não gostam de dublagem, mas ultimamente andei desistindo de conversar pois achei que todos fossem cabeçudos, mas encontrei aqui uma nova inspiração para continuar defendendo que a culpa não são dos excelentes dubladores que temos, e sim das distribuidoras! Amo filme dublado, amo algumas versões legendadas, odeio quando as pessoas insistem em criticar a dublagem SEM NEM CONHECÊ-LA!!!!!

    Obrigada pelo post e parabéns! =)

  • Pingback: JurassiCast 31 – Tire o Meu Fôlego | Jurassicast()

  • Benedito Portela

    Muito bom texto Brunão! Acho muito fraco o argumento do autor, nos anos 80 as legendas engaram muito agente com o termos tipo "droga" no lugar de "shit" e outros tantos e tandos foram "adaptados/censurados", pra mim vale o trabalho bem feito! Hoje trabalho muito e quando vou assistir um filme, prefiro dublado, pois legendado me dá mais trabalho pois tenho que assistir pelo menos duas vezes! Tem suas vantagens, como aprender novos termos em inglês, o saudosismo dos anos 80, a voz dos atores, mas creio que um dos grandes argumentos era o áudio original, pois tinha aquelas dublagens toscas do BG desaparecer na hora das falas e erra terrível, mas hoje com o sistema digital, tudo vem separado, podendo fazer uma dublagem sem atrapalhar o BG!
    A dica que dou, no caso de series ou filmes, é que se vc assistiu a primeira vez legendado, será muito difícil vc gostar da dublagem! Não que seja ruim mas é que se cria afeição do áudio/voz com o personagem!
    Valeu!
    Bené

  • Luiz Fernando

    O que está matando a possibilidade de leitura é a cada vez mais péssima qualidade dessas revistas semanais preconceituosas, muito bem representadas por colunistas deste nível de estupidez.

  • Netuh

    Opa Brunao,

    Muito bom o texto. Mas vou fazer o papel de advogado do diabo aqui. Entao na sua opniao tem que dar direito de escolha para o consumidor. Entao, por exemplo, morei em Campina Grande na Paraiba, la so tinha um cinema com 6 salas (pelo menos na epoca). Segundo a sua linha de raciocinio o dono do cinema deveria comprar duas copias do mesmo filme (uma dublada outra legendada) e so exibir 3 filmes por vez? Ou voce sugeriria exibir alternado, uma sessao dublada e em seguida legendada?

    As duas opcoes reduziria muuuuuuuito a margem de lucro do dono do cinema. Pois se colocasse so a versao dublada, todos poderiam assistir e ele so compraria uma copia. E no pior dos casos, alguns mimizentos iriam assistir e sair reclamando que eh dublado. =P

    Sou completamente a favor de filmes dublados, e o argumento de que incentiva a leitura filme legendado eh ridiculo (se quero ler, vou pra um livro e nao pra o cinema).

    Mas um argumento que voce tratou beeem rapido eh o fato de que muuuuuuita gente que prefere legendado fala: "eu prefiro legendado porque consigo ver a atuacao real do ator". Nesse ponto eu concordo plenamente. SE VOCE FOR PUTA FLUENTE EM INGLES (ou na lingua especifica do filme). Se nao voce num vai poder ver atuacao nenhuma, vai ficar legendo legenda enquanto o cara ta la interpretando. Ja em filmes dublados, a gente consegue apreciar a interpretacao facial do ator perfeitamente junto com a do dublador.

    E so pra completar esse mega comentario que ninguem vai ler mesmo. Sou completamente a favor de que os que preferem filmes legendados que se virem. Eu moro numa cidade na Belgica chamada Namur, aqui ele falam Frances e o cinema so tras filmes dublados, muuuuito raramente e uma versao legendada (eles chamam de VO-Version Originale). E mesmo sem ter um Frances muito bom, acabo assistindo os filmes todos dublados e curtindo, e quando quero assistir legendado tenho que ir pra Bruxelas. Fiz isso pra assistir os Vingadores e nem morri por isso.

    So pra finalizar, mimizentos do caramba, a menos que voces sejam fluentes na lingua original do filme, curtam o filme dublado.

    PS: Desculpe a falta de acentos, meu teclado nao os tem.

  • Pau, porrete, bengala, cacete! Velho gagá… deixa ele. Dá mole não, Brunão. Eu só vejo filmes legendados, não gosto de dublagem, mas nem por isso acho que ela deve acabar, ela tem seu charme e seu valor.

  • Luiz

    Brunão vou ser sincero, eu gosto de filmes dublados e legendados, mas escrevo com 100% de certeza que alguns filmes foram salvos pela dublagem brasileira, e no caso dos filmes da Disney é um equivoco dizer que gostamos da dublagem por pura nostalgia, já que é de conhecimento de todos que a Disney escolhia a dedo seus dubladores oficiais dando muita qualidade à dublagem.
    Parabens pela coragem. Nota zero a luiz Antonio Giron

  • Luiz

    Brunão, independente de ser culto ou não culto o imbecil da revista época (nem lembro o nome de tão importante), nem se dá conta que alguma pessoas simplesmente preferem prestar a atenção nos detalhes da cena ou inves de ler as legendas.
    Esse cidadão está sendo pago pelas distribuidoras pra tentar ditar uma regra ou moda, e com isso diminuir os custos de distribuição, mais uma vez os formadores de opinião em prol da minoria.

  • “O norte-americano odeia ler legenda. E isso não os tornou um povo burro, tornou?”

    Péssima comparação.

    • Daniel

      É, os americanos são bem burrinhos mesmo, mas duvido que seja por causa das dublagens dos filmes =p

  • Pingback: Dublador no AspiraCast #042 | Aspirante Profissional()

  • Márcio

    A Grande questão é: A Distribuidora não respeita o público.
    Ela quer fazer dinheiro, simples e lógico, afinal, espera um retorno ao seu enoooorme investimento.
    Sim, eles vão nos enfiar guela abaixo o dublado.
    Nada contra a Dublagem nacional. Ela é excepcional. Acerta infinitas vezes mais do que acerta.
    Mas a questão é, que gosto é algo muito pessoal.
    Eu prefiro filme legendado. Não há como eu mudar isso, é a minha preferência.
    Assim como eu prefiro usar bermuda a calça, ou a usar roupas pretas ao invés de coloridas.
    O negócio é que o público que só vai ver legendado, é infinitamente inferior ao que prefere dublado, e mais ainda com aqueles que poucos se importam se vai ser dublado, legendado, muito menos com o que vai assistir. Dessa forma os filmes vão acabar dando sim dinheiro.
    E o desrespeito so contínua.
    Na verdade sendo sincero com voces…, se eu mesmo com minha preferencia, optasse por só assistir legendado no cinema, dos quase 30 filmes que vi esse ano em cinema, eu so teria visto um deles: "Americam Reunion". Ja que todos os outros so chegaram dublados, e sinceramente nao da pra pegar 3hrs de viagem de ida + 3 hrs de volta para poder assistir ao filme legendado.
    Adoraria ter Opção.
    Eu me disponho a pagar.

  • Daniel

    O ideal então seria fazer um aparelho com fone e óculos, onde o cliente pode escolher o idioma e a legenda, assim os cinemas podem passar mais filmes por vez (aqui tem 2 salas pra cada filme, uma leg e outra dub) e todos ficariam satisfeitos =p
    Engenheiros, mãos à obra!

  • Esse argumento que a dublagem está deixando as pessoas mais burras é papo de intelectualóide metido a besta.
    Assisto a filme dublados e legendados sem nenhum problema. Os filme dublados não me deixam mais burro da mesma forma que os legendados me deixam mais inteligente.
    Nós temos que levar em conta duas coisas: 1º reconheço que algumas dublagens estragam o filme, por causa do trabalho porco que alguns "profissionais" fazem, nem vou perder tempo citando exemplos; e 2º há dublagens que conseguem até salvar um filme ruim por conta do talento do dublador, os deixando famoso e conhecido por seus fãs, com é o caso do Garcia Jr(He-Man), Mario Monjardin(Salsicha) e do Orlando Drummond(Scooby-Doo).
    Botar a culpa na dublagem só pelo fato de não gostar é fácil, difícil é fazer algo para o povo ler mais!
    Brunão. Tamo junto!!! 🙂

  • Pingback: Papo Pirata 39 : Bau Pirata / Piratacast()

  • Ana Maria

    É óbvio que o filme legendado é muito melhor. Quem quer ver um filme com seus atores preferidos
    sem suas respectivas vozes? Infeliz mente nosso país está ficando cada vez mas ignorante. O problema, na realidade é que como diz um amigo meu,há pessoas que, é uma pena, não conseguem assistir ao filme e, ao mesmo tempo ler as legendas , e entender o filme. É só capacidade!
    Sorry!!!!!

  • Filipe

    Minha preferencia pelos filmes legendados é de que as dublagens atuais são bem mal feitas e sempre as pressa para ir nos cinema no lançamento.

    Filmes como Os goonies, Conta comigo, e curtindo a vida adoidato, para mim está num outro patamar de dublagem, onde eram lançadas nas locadoras nou na TV

  • Brunão,

    Muito bem colocado que os estadunienses não gostam de legendas. Eles possuem estúdios de cinema e reproduzem os filmes que eles querem assistir. Os europeus também assistem dublado. Enfatizo que muitos filmes europeus são muito bem roteirizados e esse é o motivo dos estúdios norte-americanos mostrarem interesse nos remakes. Como o Brasil não possui esse tipo de mercado, a opção é a dublagem ou, como melhor aplicado, a localização regional, a tão famosa versão brasileira.

    Fico muito feliz que o Jurassicast coloca todos os áudios dublados. Excelente!

    Muito obrigado por defender a classe dos dubladores.

    Um forte abraço.

  • Brunão,

    Esqueci de mencionar que o autor do artigo foi descuidado em sua pesquisa para embasar os seus fracos argumentos. Atualmente, as trilhas são completamente separadas para que sejam distribuídas para dublagem. Isso significa que prerrogativa de que a dublagem remove os efeitos sonoros é falsa, um completo engano.

  • lorys

    Muito bem expressada a sua opnião, mais a falta de opção por filmes legendados vem realmente pela maioria ter preguiça de ler, mas o que se pode cobrar deum país aonde futbol e carnaval é mais importante q a educação? Não que não sejam divertidos, mas querer investir a economia do país somente nisso nos leva a triste realidade de aparelhos mais inteligentes e pessoas mais burras

  • Bruna Alecar

    Não concordo com você em dizer que a preferencia por filmes legendados e elitismo.
    Sou surda e hoje não posso frequentar cinemas ou assistir determinados filmes, por que a grande maioria está dublado. Não elitismo, quando uma minoria só pode ter uma opção na hora de frequentar cinema.

  • Pingback: Papo Pirata 39 | OfertaeDemanda()