JurassiCast 50 – Tá Caro o Quilo de Homem

Postado por miotti - 18 d fevereiro d 2013

ep-50---superbad

Faaaaaala internéééééticos! Estamos de volta para mais um JurassiCast. Dessa vez é sobre um filme que fala sobre o que todo adolescente quer e pensa: SEXO E BEBIDAS! Não, ainda não é sobre Porky’s ou sobre American Pie, mas sobre o seu sucessor mais boca suja. Sim, estamos falando de Superbad!
No episódio de hoje, Calavera, Miotti, Brunão e a mais nova integrante da turma Ihasmin falam sobre as suas próprias histórias (ou tentativas frustradas) de pegação na adolescência e te ajudam a sobreviver à essa fase tão escrota da vida. Além disso, descubra porque o Mclovin é tão foda!
Aproveite e conheça o nosso novo lançamento da linha JurassiCast de camisetas: Mclovin, Old Enough to Party. Em pré-venda para para o mês de março! A primeira de uma série de camisetas com personagens de filmes que amamos ou odiamos!
Também tivemos a participação, no teatrinho, da também integrante do JurassiCast: Melina

Duração: 91min
Edição do Programa: Miotti
Edição do Teatrinho: Brunão

FICHA TÉCNICA COMPLETA NO FILMOW
http://filmow.com/superbad-e-hoje-t3581/

LANÇAMENTO DA NOVA CAMISETA DO JURASSICAST
Compre já a sua! McLovin – Old Enough to Party
mclovin

E compre também: Logo JurassiCastItalian Stalion e Save Ferris

FILMOW – A MELHOR REDE SOCIAL DE CINEMA DA INTERNET

Adicione o Calavera, Miotti e Brunão no Filmow, compare sua compatibilidade cinéfila com os jurássicos e curta as postagens da página do JurassiCast.

RESULTADOS DAS PROMOÇÕES
Camiseta Wally World – Férias Frustradas
Augusto Guimarães e Benedito Portela

Jogo Lego Senhor dos Anéis
Ganhou o jogo:
Adriano Toledo
Ganhou os bonecos do Lego do Gandalf – Oferecido pela Taverna do Ogro
Diego Luigi e Isabela Abes Casaca

ROLÊ NA PODOSFERA
Piratacast 46 – Então é Carnaval com Calavera
Podtrash 128 – Lado B. feedback do MPTrash Versões Brasileiras 2 com Melina
Procure a Ihasmin nessa foto

PROMOÇÃO DVD SUPERBAD EM PARCERIA COM A TAVERNA DO OGRO
Para concorrer, deixe um comentário no post desse episódio sobre alguma história sobre bebedeira, pegação, derrota, etc.
Só vale comentário nesse post!!!
Resultado no JurassiCombo 9

PROMOÇÃO CAMISETA RED SON – FICTION CORPORATION
Participe clicando aqui
28914_559820290703881_2069164736_n

SIGA-NOS NO TWITTER CLICANDO NO PTERODÁCTILO
@Jurassicast

FACEBOOK
Curta o CaraNoLivro do JurassiCast clicando AQUI

GOOGLE+
Entre na comunidade do JurassiCast

RSS, FEED DOS EPISÓDIOS
http://feeds.feedburner.com/Jurassicast

PARA ITUNES
Tente apenas clicar aqui, se não der certo confira nosso manual.

NOSSO EMAIL
Fale conosco através de nossa página de contato ou email jurássico:
jurassicast@gmail.com

PARCEIROS
Fiction Corporation
MegabogaCasts
NaBunda Nada
Taverna do Ogro Encantado
YouTuner

28 comentários em “JurassiCast 50 – Tá Caro o Quilo de Homem

  1. ikarostand disse:

    McLOVIN!!!!!! Não sei se sou o primeiro nos comentarios Jurassicos, mas jah sei q nesse cast o Miottivai ser estrela AHUAHUAHUAH

  2. Cambraia disse:

    McLovin, havaiano de 25 anos e doador de órgãos.

  3. Poxa, ganhei, eu sabia que as "furadas da vida" iam me reder algo um dia! rsrs
    Obg, baixando o cast e volto pra comentar!
    Bené

  4. Franco Castelo disse:

    O Brunão escapou de ter a companhia desse fantasma – http://www.youtube.com/watch?v=g7_3KOxQItM

  5. Rafael Mendez disse:

    nao tive mta história de derrota pq, nao tive mts namorasdas msmo, mas lembro d euma vez , q eu acabei de ficar c om uma menina em um parque famoso aki de osasco, ela era uma menina q ficava cmg algum tempo jah, logo dps de ela se despedir de min fiquei mais algum tempo no parque com meus amigos, e quando fui saindo avistei a msma ficando com um cara, e o pior de td ela me viu e fez aquela cara de bunda, nao sei se eu fiquei com raiva ou constrangido no momento, talvez os dois, mas nao foi uma boa experiencia, enfim foi isso ! ótimo episódio cada vez melhor o cast !

  6. Nunca vi esse filme. Só ouvi falar de nome, nem sei quem está nele e nem de quando ele é :P

  7. Diogo Lopes Bastos disse:

    A unica história que tenho é de bebedeira. Estava na casa de um amigo junto de outros para comer um churrasco e assistir a Brasil X Argentina nas Eliminatórias de 2010, ficamos conversando e comendo, até que no segundo tempo eles ficaram mais tempo na cozinha e o ingenuo aqui na sala. Quando fui lá eles estavam preparando uma batida, tinham comprado uma Vodca vagabunda no posto de gasolina, suco em pó mais vagabundo e um refrigerante de limão, fizeram uma garrafa de 2 litros. Não tomo bebida alcoólica e resolvi experimentar a batida e gostei, mas era bem forte, o pessoal foi tomando e eu na base do refrigerante, mas um deles exagerou na dose e se trancou no banheiro vomitando a madrugada inteira. Resultado: Ficamos a madrugada inteira revezando para ir ver como ele estava e por volta das 6 da manhã ele pediu um balde e panos para limpar o banheiro, até onde sei ele nunca mais exagerou na bebida.

  8. Christopher Moura disse:

    Esse filme é um clássico instantâneo! Me identifiquei com os personagens, pois eu e meus amigos íamos às festas super mal intencionados e o final era sempre "zero a zero"… :-)

    Curti muito o episódio!

    Acho que a Ihasmin, na foto, está na terceira fileira de baixo para cima e é a terceira "pessoa" da esquerda para a direita… :-P

  9. sapo_brothers disse:

    Fui, na adolescência, uma mistura dos três protagonistas. Tendo o mesmo shape do McLovin, a mesma cara de imbecil do Evan e o mesmo temperamento maníaco-depressivo do Seth, era muito comum que todas as mulheres por quem o interesse nascia preferissem passar a língua num ralador de queijo do que aceitar que encostassem na minha.
    Mas, diferente dos personagens, não tinha um carro (mesmo que um pau-velho) do Seth, tampouco o carisma do McLovin e o desejo das garotas de verem o quanto eu estilhaçaria de tanto cutucar acontecia apenas com a mais cruel das mensagens que uma mulher pode dizer: Melhor não estragar a amizade.
    Mal sabem elas que uma vez que o nerd se declarou, a amizade já foi pro espaço e o que era apenas um amor platônico supostamente secreto se torna numa autorização formal para ser transformado em capacho – o que não seria tão ruim se ao menos elas limpassem a sola do pé (o que daria algum contato direto), e não pisoteassem com um salto quinze.
    Mas o maior problema era tentar imaginar o que ela diria. Porque isso me fazia colocar-me no lugar dela, e aí eu não conseguia sequer imaginar que tipo de argumento uma feia poderia usar para fazer com que eu me interessasse… O que me impedia de imaginar qualquer tipo de abordagem que não fosse apenas ficar rodeando desesperadamente esperando uma oportunidade que nunca apareceria. Como, de fato, nunca apareceu.
    E nada protege mais sua virgindade do que tentar compensar a falta de qualquer atributo físico minimamente interessante com uma "falsa personalidade descolada". Faz de você apenas aquele "cara engraçado" cuja companhia até é agradável, desde que se mantenha a uma distância que impeça qualquer contato físico, mesmo que acidental.
    Mas a despeito deste período tão frustrante – e inacreditavelmente duradouro – sempre há esperanças. Ainda há mulheres lindas que precisam de óculos mas se recusam a usá-lo, e cujos olhos são sensíveis demais para lentes de contato. Ao dar a sorte de encontrar uma destas, mantenha o hálito fresco e evite rir como um personagem de desenho animado, que as coisas podem melhorar.

  10. GermanoPC disse:

    Fácil. A Ihasmin é o "garoto" com cabelo de Papa-Capim da segunda fileira de cima para baixo.

    Precisando tamos aí.

  11. Lucas Mota disse:

    Jurassicast é animal, pega um pega geral!

    Bora ouvir!

  12. vdomiciano disse:

    O politicamente correto matou esses tipos de filmes, será complicado fazerem uma sequência.

    PS: Superbad foi feito pela Columbia/Sony

  13. Muito bom o Cast e o Teatrinho!
    Venho aqui contar um historia bem bizarra q eu fiz um conhecido meu passar .
    Estava eu na casa de praia dos meus pais na epoca com uns amigos e amigas e tinha esse cara que era o folgado que queria aparecer para as garotas e pagar de riquinho.
    Ele tinha uma caneca q ele tinha ido no oktoberfest e tava achando q era a melhor coisa do mundo mostrando a caneca pra todo mundo e dizendo bem alto q só ele poderia beber na caneca e tal pois ele era o especial e tal.
    Portanto não pensei 2 vezes quando todos dormiam e peguei a caneca do cara e passei minha piroca toda na caneca e depois ver o cara beber a cerveja dele depois com gosto de pinto foi foda rs.
    Avisei a todos a não beber da caneca dele e todos rindo da cara dele foi foda pra caralho e engraçado.
    ainda tenho varias historias q eu direi em outros casts!
    Valeu

  14. Dionelson Silva disse:

    Uma história de derrota na qual me lembro e que fez eu parar de beber, se passa durante o 1º ano do ensino médio. Eu andava com um pessoal que fazia parte da fanfarra da escola e em um sábado, após o ensaio da fanfarra resolvemos fazer uma festa na casa de uma das garotas que tocava no grupo. Compramos algumas garafas de vodkas genéricas, run e outras bebidas alcoólicas para literalmente encher a cara de todo mundo. A festa começou por volta das 19:00 e estava indo bem até as 21:00, após isso o que me lembro são flashes e o que me contam dessa noite. Uma garota que eu estava afim chegou na festa e dizem que quando eu a vi, fiquei extremamente nervoso. Bebida vai, bebida vem, lembro de conversar um pouco com ela e começar o xaveco. Acabei tomando um não na frente de boa parte do pessoal, porém, não tendo sido humilhado o suficiente, segundo alguns amigos, me ajoelhei na sala e implorei por um beijo dela. Se isto é verdade ou só uma sacanagem deles combinada entre todos, não saberei tão cedo. Só tenho lembrança de ter acordado deitado no sofá da casa do meu colega, com uma camiseta diferente da que estava, por ter vomitado na minha.

    Agora sobre o filme, depois do ocorrido acima e vendo o filme, passei a me identificar muito com o persongem do Michael Cera. E o policial Slater não é a cara do Briggs? Será que foi por essa semelhancia fisica que o chamaram para dubla-lo?

  15. Hendrix disse:

    Caramba, também ja fui um amigo fura olho q nem o Calavera HAHAHA. foi a primeira mina que eu peguei, meu amigo era muito apaixonado por ela e nós três mais uns amigos fomos para um show no Nilson Nelson, e quando ele foi comprar água para ela, ela começou a me acariciar, entao peguei ela na escada do estádio. Em minha defesa eu nao sabia que ele gostava dela, mas ficou tudo de boa depois

  16. Eduardo Hellas disse:

    Eu era o típico nerd em que as mães confiavam, eu era sempre o álibi para meus amigos (amigo: ah eu estou com o Edu / mãe: tudo bem então), neste dia em questão tinha um amigo chapado junto.
    Fomos a uma festa na casa de um amigo cujo os pais haviam viajado, e entre elas foi uma ruiva bem atraente na qual parecia louca para dar (acho que na visão de adolescente), conforme rolava, as pessoas iam bebendo (eu, apesar de muito amigo da galera não bebi quase nada, nem pra ficar alegre) e umas péssimas tentativas de aproximar da menina pois eu sempre tentava sendo legal e caía na "friendzone". Quando algumas pessoas começaram a dar PT (inclusive a menina) eu decidi ir na farmácia pra comprar um engov para tentar recuperar a sanidade dela e ter uma chance (olha a ideia de panaca) após voltar e o pessoal tomar o remédio ela foi pra cama com o anfitrião e eu fiquei com cara de babaca o resto da noite.

  17. Henrique Tavares disse:

    Já tinha visto o filme, e sinceramente não gostei muito. Confesso que depois que ouvi o programa fiquei com vontade de reassistir o filme pra quem sabe mudar de opinião. Um abraço e parabéns pelo cast.

  18. Emanuel Braga disse:

    Bem, eu nunca fui muito paquerador, tipo, até no caso da minha esposa, foi ela quem veio em cima de mim e não o contrário. Mas eu tenho uma história de conquista e derrota Dupla que aconteceram ao mesmo tempo.

    Lá por meados de 2003, nos meus 18 anos e 80 Kgs (saudades) eu resolvi ganhar uma grana no arraial que sempre é feito anualmente na minha cidade. Peguei uma pasta de desenho, com algum material e começei a fazer carticaturas das pessoas na praça. Nisso eu ficava até tarde desenhando os trauseuntes e nem passava pela minha cabeça ficar com alguma mulher naquela noite.

    Depois de um tempo chegaram uns amigos meus e com eles veio uma peruana gata, acompanhando um deles. E como era de praxe, a galera se reuniu comigo e ficamos trocando papo a noite inteira. E essa peruana ficava sempre ao meu lado, inclusive para não perder o ritmo eu acabei desenhando ela e dando o desenho de presente. Depois ela saiu com um dos meus amigos, e ai eu soube que tinha dois dos meus amigos a fim dela naquela noite, ela saia com um numa hora e saia com outro, e eu, fiquei por ali desenhando. Quando ficou tarde da noite ela apareceu sozinha e ficou comigo até a hora de e eu ir embora. Eu vi que tinha uma festa rolando em um dos clubes da cidade e convidei ela pra ir lá, deixei meu material de desenho na casa de um parente proximo e fui embora com ela.

    Eu simplesmente não fiz NADA para fica com a mina. Ela simplesmente colou e ficou comigo. O mais épico dessa noite foi ver a cara dos meus dois amigos na praça me olhando ir embora com ela.

    Bem caros amigos, vocês realizaram mais um programa divertido, mesmo eu tendo assistido somente o começo desse filme. Um dia eu procuro ele para assistir inteiro e reouvir este programa. Até o próximo!

  19. Augusto Mesquita disse:

    Fala galera do Jurassicast!

    Este episódio ficou ótimo! Mesmo eu não tendo assistido o filme, gostei muito deste episódio.
    Para concorrer ao dvd deste filme, vou contar uma história de derrota foda que aconteceu comigo quando eu tinha 16 anos (tenho 31 anos agora):
    Estava na escola com mais 2 amigos quando um deles diz:
    – Meus pais vão para a praia neste fim de semana e vou ficar sozinho em casa…
    Olhei para o meu outro amigo e dissemos:
    – Vamos dar uma festa na sua casa!
    O dono da casa não ficou muito animado, ficou preocupado com a bagunça. Mas no final conseguimos convencê-lo a ceder a casa para uma festa e ainda lhe avisamos:
    -Nós vamos levar as bebidas e você chama a mulherada aí do seu bairro (todo mundo morava longe um do outro, mas nos conhecíamos a bastante tempo na escola).
    -Ah! E chama aquele seu camarada lá e a irmã dele, estou "mó" afim de ficar com ela (não posso citar nomes).

    Pois bem, no dia da festa, fomos para a casa do nosso amigo, levando as bebidas (cervejas, batidas, vodka para caipirinha… A noite prometia) e estávamos eufóricos pelo fato de que iria "várias garotas" que nosso amigo conhecia no bairro dele. A expectativa estava lá no alto, mulheres, bebidas, uma casa grande e vazia e sem adultos responsáveis… Era o roteiro de uma filme adolescente americano. Naquela noite iria rolar altas putarias.

    Ao chegarmos no local, nosso amigo nos atendeu e já entramos gritando:
    -AÊ!!!! Trouxemos as bebidas! Cadê a mulherada?
    O dono da casa, com outro amigo dele, jogando videogame, disse:
    -Ah, eu não chamei.
    Perplexos, dissemos:
    -Como assim não não chamou? Você não chamou ninguém?
    -Não, não chamei. Mas não se preocupem, mais tarde uns camaradas meus vão passar aqui. A gente passa a noite aqui, conversando e tomando cerveja.
    -Camaradas? – Ainda estávamos em choque – Porra! Que mané camaradas! Você só tinha que fazer uma coisa: convidar suas amigas e você chama um bando de machos para beber com a gente?
    – Espera um pouco – eu disse, tentando me acalmar – você chamou aquele seu camarada?
    Sim, chamei.
    -Legal, ele vem?
    – Sim, ele disse que vinha sim.
    -Bacana, a irmã dele vem junto?
    -Não, ela não.
    – …
    Tentamos fazer o dono da casa convidar, ao menos, algumas garotas em cima da hora, mas não rolou e ficamos só nós lá mesmo.

    E aquela noite, que prometia ser a melhor noite de nossas vidas até então, transcorreu regada a uma casa cheia de machos bebendo, jogando baralho, jogando videogame, ouvindo musica (no volume baixo) e cheia de conversa fiada, sem ninguém comer ninguém (pelo menos ninguém sóbrio).

    Mas vocês pensam que essa história de derrota acabou aí? Estão enganados! Quando você pensa que já está na merda, sempre alguém puxa a descarga.

    No outro dia, ainda na casa de nosso amigo (e ainda frustrados), decidimos acabar com o resto das bebidas da noite anterior. E depois de beber uma garrafa e meia de batida de frutas, eu começo a passar muito mal. Não consigo ficar em pé, caio no chão do banheiro e só consigo vomitar, vomitar e vomitar (não consigo nem levantar a cabeça para pô-la na privada, vomito tudo no chão mesmo). Meus amigos, já preocupados comigo, resolvem me tirar de lá para tomar ar.
    Não preciso dizer que durante o caminho, eu vomitei no corredor, nas escadas, na sala, na porta de entrada (eu só não vomitei no teto).
    O idiotas, bêbados também, começam a me arrastar pelo bairro bairro todo, para ver se um passeio poderia me fazer melhorar. É claro que não funcionou, e para piorar (sempre, sempre pode piorar). Eles passam comigo na frente da casa do camarada do dono da casa, a irmã dele, a garota que eu estava louco para ficar com ela, me vê naquele estado deplorável – todo vomitado, sujo, semi consciente e sem conseguir sequer ficar em pé (pelo menos eu não tinha me cagado, Deus olha pelos seus) – E chama o pai dela para nos ajudar.

    No final, acabo o fim de semana no hospital, com DUAS bolsas de glicose nas veias, tremendo sem parar e com o médico ameaçando chamar a polícia se eu não "dissesse a ele quais tipos de drogas eu tinha consumido naquela tarde" (chamar a polícia tudo bem, complicado seria se ele chamasse a minha mãe!!!). E mais um fim de semana sem comer ninguém.
    Moral da história: Se você planejar uma festa com seus amigos, leve as garotas. E não as bebidas.

  20. Ediney Sales disse:

    Ei galera, muito bom o teatro, foi meio tosco mais muito divertido!!! Espero ver mais apresentações, parabéns!!

  21. Timoteo disse:

    Eu e meus amigos solteiros formavamos "o grupo" (nome foi mudado para preservar integrantes….rsrsr)só de solteiros ,um bando de cabaços ,um dia tivemos a ideia de ir para "casas de tolerancia" de qualidade e como o alivio lá não era barato formamos um consorcio onde cada menbro investia uma quantia para um escolhido se dar bem,resumindo ,no fui o primeiro e broxei Numa outra visita a "casa" não satisfeito com meu "desempenho" ,peguei a "mensalidade" para o seguinte ter a chance ,convenci um socio a emprestar a sua parte ,furei o esquema todo ,passei a frente de todo mundo de novo pra….broxar novamente,depois dessa o consorcio foi extinto pelo temor de eu passar a frente de todo um do "o grupo" e broxar ,afinal seria um desperdicio de grana…..rsrs

  22. Léo Bruski disse:

    Muito bom o programa!
    Super Bad é com certeza um clássico da nova geração e mereceu um programa totalmente zoado como fizeram. Gostei muito do teatrinho desse programa, estão de parabens. Ainda não tinha ouvido as meninas do Jurassicast e estão sensacionais, muito boas as participações delas.
    Valeu galera, abraço

  23. claudemar disse:

    Descobri um Jurassicast por causa de um colega do serviço e gostei muito, estou ouvindo tudo.

  24. Vocês não tem idia do odio que eu tenho por esse tipo de filme, Imbecil!!!

    Sem mais a comentar…

  25. Crash disse:

    Ri horrores aqui no trabalho, da galera ficar me olhando perguntado o que foi kkkk

    Sobe o fato das meninas que gostaram de vocês e vocês ficaram pensando, mas tem tanta opção melhor, isso me lembra de minha frase "mulher não segue nenhum padrão lógico" par escolha de namorado ou assim vai.

  26. joseneto616 disse:

    Esse filme é uma bosta, filme de hipster escroto que quer pagar de cult.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>